CoDAS
https://codas.org.br/article/doi/10.1590/2317-1782/20212021119
CoDAS
Artigo Original

Behavioral aspects and learning motivation: a study of middle school adolescents

Aspectos comportamentais e motivação para aprender: um estudo com adolescentes do ensino fundamental

Queila Pereira Antunes; Graziela Nunes Alfenas Fernandes; Stela Maris Aguiar Lemos

Downloads: 0
Views: 416

Abstract

Purpose: To analyze the association between behavioral aspects and learning motivation according to age, sex, and grade in school in middle school students. Methods: Observational, analytical, and cross-sectional study with 11- to 14-year-old adolescents, who answered the participant characterization questionnaire, the Strengths and Difficulties Questionnaire – SDQ-Por, and the Learning Motivation Evaluation Scale – EMAPRE. Descriptive and bivariate statistical analyses were conducted. Results: In the sample researched, there was a statistically significant association between the Strengths and Difficulties Questionnaire domains and the learning motivation goals. It demonstrated that the students with higher means and medians for higher quality motivations had normal results in the SDQ conduct problems, whereas those with a greater tendency to a more extrinsic motivation had an abnormal result in peer relationship problems. In the total classification, the sample students with higher mean and median for the learning goal (which refers to a greater academic commitment) had a normal result, whereas those more prone to the performance-avoidance goal had more abnormal results. The learning motivation did not vary according to age and grade in school, and the adolescents had a greater tendency to the learning goal than to the other two. Conclusion: The association between the behavioral aspects and the learning motivation in the sample assessed was present in the abnormal SDQ-Por scores in relation to the performance-avoidance goal, and in the normal SDQ-Por scores in relation to the learning goal.

Keywords

Speech, Language and Hearing Sciences; Learning; Behavior; Motivation; Adolescence

Resumo

Objetivo: analisar a associação entre aspectos comportamentais e motivação para aprender segundo idade, gênero e ano escolar em estudantes do ensino fundamental II. Método: estudo observacional, analítico e transversal com adolescentes de 11-14 anos, que responderam aos instrumentos de Questionário de caracterização dos participantes, Capacidades e Dificuldades – SDQ-Por, e Escala de Avaliação da Motivação para a AprendizagemEMAPRE. Foram realizadas análises estatísticas descritiva e bivariada. Resultados: na amostra pesquisada houve associação com significância estatística entre os domínios do instrumento de Capacidades e Dificuldades e metas relacionadas à motivação para aprender, que demonstrou que os estudantes que possuem maiores médias e medianas para uma motivação de melhor qualidade apresentaram resultados normais no domínio do SDQ “Problemas de Conduta”, enquanto que os que apresentaram maior tendência a uma motivação mais extrínseca, tiveram resultado anormal no domínio “Problemas no relacionamento com pares”. Na “Classificação total”, os estudantes da amostra com maior média e mediana para a Meta Aprender, que diz respeito a um maior empenho acadêmico, obtiveram resultado normal, já nos mais inclinados à Meta Performance Evitação, observou-se mais resultados anormais. A motivação para aprender não variou de acordo com os fatores de idade e ano escolar e os adolescentes apresentaram maior tendência à Meta Aprender se comparada às demais metas para aprendizagem. Conclusão: A associação entre os aspectos comportamentais e a motivação para aprender na amostra avaliada foi evidenciada entre os escores alterados do SDQ-Por e a Meta Performance Evitação e entre os escores normais do SDQ-Por e a Meta Aprender.

Palavras-chave

Fonoaudiologia; Aprendizagem; Comportamento; Motivação; Adolescente

Referências

1. Rotta NT, Ohlweiler L, dos Santos Riesgo R. Transtornos da aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed Editora; 2006. p. 117-22.

2. Bzuneck JA, Boruchovitch E. Motivação e autorregulação da motivação no contexto educativo. Psicologia (Brasília). 2016;7(2):73-84. http://dx.doi. org/10.21826/2179-58002016727584.

3. Zenorini RD, dos Santos AA. Escala de metas de realização como medida da motivação para aprendizagem. Interam J Psychol. 2010;44(2):291-8.

4. Zenorini RD, Santos AA, Monteiro RD. Motivação para aprender: relação com o desempenho de estudantes. Paidéia (Ribeirão Preto). 2011;21(49):157- 64. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2011000200003.

5. Zenorini RD, dos Santos AA, Bueno JM. Escala de avaliação das metas de realização: estudo preliminar de validação. Aval psicol. 2003;2(2):165-73.

6. Bueno JM, Zenorini RD, Santos AA, Matumoto AY, Buchatsky J. Investigação das propriedades psicométricas de uma escala de metas de realização. Estudos de Psicologia (Campinas). 2007;24(1):79-87. http:// dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2007000100009.

7. Martinelli SD, Genari CH. Relações entre desempenho escolar e orientações motivacionais. Estudos de Psicologia (Natal). 2009;14(1):13-21. http:// dx.doi.org/10.1590/S1413-294X2009000100003.

8. Bzuneck JA, Sales KF. Atribuições interpessoais pelo professor e sua relação com emoções e motivação do aluno. Psico-USF. 2011;16(3):307- 15. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-82712011000300007.

9. D’Abreu LC, Marturano EM. Associação entre comportamentos externalizantes e baixo desempenho escolar: uma revisão de estudos prospectivos e longitudinais. Estudos de Psicologia (Natal). 2010;15(1):43-51. http:// dx.doi.org/10.1590/S1413-294X2010000100006.

10. Rezende BA, Lemos SM, Medeiros AM. Quality of life of children with poor school performance: association with hearing abilities and behavioral issues. Arq Neuropsiquiatr. 2019;77(3):147-54. http://dx.doi. org/10.1590/0004-282x20190011. PMid:30970126.

11. Siqueira CM, Gurgel-Giannetti J. Mau desempenho escolar: uma visão atual. Rev Assoc Med Bras. 2011;57(1):78-87. PMid:21390464.

12. Bzuneck JA, Sales KF. Atribuições interpessoais pelo professor e sua relação com emoções e motivação do aluno. Psico-USF. 2011;16(3):307- 15. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-82712011000300007.

13. Goodman R. The Strengths and Difficulties Questionnaire: a research note. J Child Psychol Psychiatry. 1997;38(5):581-6. http://dx.doi. org/10.1111/j.1469-7610.1997.tb01545.x. PMid:9255702.

14. Paiva ML, Boruchovitch E. Orientações motivacionais, crenças educacionais e desempenho escolar de estudantes do ensino fundamental. Psicol Estud. 2010;15(2):381-9. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722010000200017.

15. Zonatto VCS, Zanotto JZ, Silva PR, Degenhart L, Marquezan LHF. Influência do capital psicológico na motivação para aprendizagem e aquisição de conhecimentos. Contabilidade Vista & Revista. 2020;31(3):193-224. http://dx.doi.org/10.22561/cvr.v31i2.6116.

16. Trigueros R, Aguilar-Parra JM, Cangas AJ, Bermejo R, Ferrandiz C, LópezLiria R. Influence of emotional intelligence, motivation and resilience on academic performance and the adoption of healthy lifestyle habits among adolescents. Int J Environ Res Public Health. 2019;16(16):2810. http:// dx.doi.org/10.3390/ijerph16162810. PMid:31394722.

17. D’Abreu LC. Saúde mental e a queixa escolar. Polêmica. 2010;9(1):100-9.

18. Tolentino JD, Ferreira AC. O engajamento em um grupo de estudos com fator de motivação para aprender matemática: uma pesquisa com estudantes de pedagogia de uma instituição pública de Minas Gerais. Rev Parana Educ Mat. 2020;9(18):76-97. http://dx.doi.org/10.33871/22385800.2020.9.18.76- 97.

19. Aniszewski E, Henrique J, de Oliveira AJ, Alvernaz A, Vianna JAA. (Des) motivação nas aulas de Educação Física e a satisfação das necessidades de competência, autonomia e vínculos sociais. J Phys Educ (Maringá). 2019;30(1):e-3052. https://doi.org/10.4025/jphyseduc.v30i1.3052.

20. Saud LF, Tonelotto JM. Comportamento social na escola: diferenças entre gêneros e séries. Psicol Esc Educ. 2005;9(1):47-57. http://dx.doi. org/10.1590/S1413-85572005000100005.

21. Parhiala P, Torppa M, Vasalampi K, Eklund K, Poikkeus AM, Aro T. Profiles of school motivation and emotional well-being among adolescents: associations with math and reading performance. Learn Individ Differ. 2018;61:196-204. http://dx.doi.org/10.1016/j.lindif.2017.12.003.

22. Oliveira PV, Muszkat M, Fonseca MF. Relação entre índice de motivação escolar e desempenho acadêmico de crianças com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade e grupo controle. Revista Psicopedagogia. 2019;36(109):24-33.

23. Bryant A, Guy J, Holmes J, Astle D, Baker K, Gathercole S, et al. The strengths and difficulties questionnaire predicts concurrent mental health difficulties in a transdiagnostic sample of struggling learners. Front Psychol. 2020;11:3125. http://dx.doi.org/10.3389/fpsyg.2020.587821. PMid:33329246.

24. Mehrotra K, Manzur SA, Ooi YP, Lim CG, Fung DS, Ang RP. Prevalence of behavioral and emotional problems in children at-risk for learning difficulties. Eur Psychiatry. 2011;26(S2):326. http://dx.doi.org/10.1016/ S0924-9338(11)72035-1.

627fba3da95395262373e823 codas Articles

CoDAS

Share this page
Page Sections