CoDAS
https://codas.org.br/article/doi/10.1590/2317-1782/20202019201
CoDAS
Artigo Original

Clinical listening, Mental Health Professionals and Speech-Language Pathology: experience in the Child and Adolescent Psychosocial Care Center (CAPSij)

Escuta Clínica, Equipe de Saúde Mental e Fonoaudiologia: experiência em Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPSij)

Caroline Lopes Barbosa; Cristiana Beatrice Lykouropoulos; Vera Lúcia Ferreira Mendes; Luiz Augusto de Paula Souza

Downloads: 1
Views: 401

Abstract

Purpose: The speech therapy practice in mental health is questioned by the challenge of producing shared care strategies to, above all, expand the conditions and the communicational repertoire, the discursive and social circulation of people with mental suffering. Objective of this study was to identify the perception of clinical listening in professionals of Child and Adolescent Psychosocial Care Center (CAPSij), specifying the role of speech therapy in the care and listening of patientes. Methods: This is a participatory and dialogical research. A discussion group was used to collect data. Results: were grouped in the following categories: listening conception; listening and working process; listening effects; speech therapy and clinical listening. These professionals think of clinical listening as a central device for mental health care. The clinical listening favors reflection on the bio psychic dynamics of healthcare. It was observed contributions of speech therapy in intra and interinstitutional scopes, in the clinical-therapeutic work of the health professionals, patients and relatives. The speech therapist’s skills and knowledge about organic aspects of child development in the opinion of professionals enhance clinical listening. Conclusion: It was concluded that without teamwork, care in CAPSij would not happen in a qualified way under the public health policies: Psychosocial Care Network (PSCN) and Unified Health System (SUS) frameworks. The clinical listening is a condition of possibility of the care offered by the professionals

Keywords

Mental Health Services; Public Health; Humanization of Health Care; Speech-Language-Hearing Sciences

Resumo

Objetivo: A prática fonoaudiológica na saúde mental é interrogada pelo desafio de produzir estratégias compartilhadas de cuidado para, sobretudo, ampliar as condições e o repertório comunicacional, a circulação discursiva e social de sujeitos em sofrimento mental. O objetivo deste estudo foi identificar a percepção sobre escuta clínica de uma equipe de Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPSij), especificando a função da fonoaudiologia no cuidado e na escuta dos casos. Método: Trata-se de pesquisa participativa e dialógica. Utilizou-se grupo de discussão para coleta de dados. Resultados: estão agrupados nas categorias: conceituação de escuta; escuta e processo de trabalho; efeitos da escuta; fonoaudiologia e escuta. A equipe pensa a escuta clínica como dispositivo central nos cuidados em saúde mental. A escuta clínica favorece a reflexão acerca de dinamismos biopsíquicos do cuidado em saúde. Observou-se contribuições da fonoaudiologia em camadas intra e interinstitucionais, assim como no trabalho clínico-terapêutico da equipe de saúde, dos usuários e familiares. As competências e conhecimentos do fonoaudiólogo sobre aspectos orgânicos do desenvolvimento infantil, na opinião dos profissionais, potencializam a escuta clínica. Conclusão: Conclui-se que, sem o trabalho em equipe, o cuidado no CAPSij não aconteceria de forma qualificada sob os marcos da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) e do Sistema Único de Saúde (SUS). A escuta clínica é condição de possibilidade do cuidado ofertado pela equipe.

Palavras-chave

Serviços de Saúde Mental; Saúde Pública; Humanização da Assistência; Saúde Mental; Fonoaudiologia

Referências

1 Brasil. Ministério da Saúde. Clínica Ampliada e Compartilhada. Secretaria de Atenção à Saúde Política Nacional Humanização da Atenção e Gestão do SUS Brasília. 2009. [ Links ]

2 Freud S. Recomendações aos médicos que exercem a psicanálise (1912a). Imago, editor. Rio de Janeiro: Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. XII; 1976. p. 149-163. [ Links ]

3 Campos GW de S, Figueiredo MD, Pereira Júnior N, Castro CP de. A aplicação da metodologia Paideia no apoio institucional, no apoio matricial e na clínica ampliada. Interface - Comun Saúde, Educ [Internet]. 2014 Dec;18(suppl 1):983-95. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622013.0324 [ Links ]

4 Campos GWDS. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciênc saúde coletiva. 2000;5(2):219-30. https://doi.org/10.1590/S1413-81232000000200002. [ Links ]

5 Passos E, Benevides RB. A Construção do Plano da Clínica e o Conceito de Transdisciplinaridade. Psicol Teor e Pesqui [Internet]. 2000 Apr [cited 2018 Jul 16];16(1):71-9. https://doi.org/10.1590/S0102-37722000000100010. [ Links ]

6 Souza LA de P. Voz, corpo, linguagem. Sala Preta - J USP. 2007;7:33-7. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v7i0p33-37. [ Links ]

7 de Almeida BPB, Cunha MC, de Paula Souza LA. Speech Therapy and Mental Health: Service Group to Institutionalized Individuals with Mental Disorders. Rev Int Humanidades Médicas. 2015;4(2). https://doi.org/10.37467/gka-revmedica.v4.852. [ Links ]

8 de Almeida BPB, Cunha MC, de Paula Souza LA. Características e demandas fonoaudiológicas de pacientes adultos portadores de transtornos mentais e institucionalizados em um Centro de Atenção Integral à Saúde de São Paulo. Distúrbios da Comun. 2013;25(1). [ Links ]

9 Weller W. Grupos de discussão na pesquisa com adolescentes e jovens: aportes teórico-metodológicos e análise de uma experiência com o método. Educ e Pesqui [Internet]. 2006 Aug [cited 2017 Apr 7];32(2):241-60. https://doi.org/10.1590/S1517-97022006000200003. [ Links ]

10 Bacci D de LC, Santos VMN dos, Caruso CF de M, Santos IP de O. Metodologias participativas. In: Jacobi PR, Paz MGA da, Santos IP de O, editors. Aprendizagem social no saneamento básico: metodologias para o fortalecimento do controle social. São Paulo: IEE - USP; 2015. p. 64. [ Links ]

11 Bulsara C, Khong L, Hill K, Hill AM. Investigating community perspectives on falls prevention information seeking and delivery: older person perceptions regarding preferences for falls prevention education using a world cafe approach. J Community Psychol. 2016 Sep 1;44(7):937-44. https://doi.org/10.1002/jcop.21816. [ Links ]

12 Knowledge Sharing Toolkit. Fish Bowl [Internet]. 2016 [cited 2018 Jul 4]. Available from: http://www.kstoolkit.org/Fish+Bowl [ Links ]

13 Garrison K, Munday NK. Toward Authentic Dialogue: Origins of The Fishbowl Method and Implications for Writing Center Work. Prax A Writ Cent J. 2012; [ Links ]

14 Bardin L. Análise de conteúdo. 3a edição. Edições 70, editor. Lisboa; 2004. 221 p. [ Links ]

15 Spinoza B. Ética, demonstrada segundo a ordem geométrica. Tradução do Latim: Tomas Tadeu. Belo Horizonte: Edit. Autêntica; 2009. [ Links ]

16 Benevides RB, Passos E. Clínica , política e as modulações do capitalismo. Lugar Comum. 2004;19-20:159-71. [ Links ]

60185e310e8825515c50abd9 codas Articles

CoDAS

Share this page
Page Sections